Política
Economia
Clube Entretenimento
Entretenimento
Concursos
Downloads
Gabi Moes
Postada em 27/02/2021 ás 12h13

O Leão chegou: imposto de renda 2021

O que precisa saber sobre o Imposto de Renda 2021

 

Como já esperado nesta época do ano, a Receita Federal anunciou as regras e o calendário do Imposto de Renda da pessoa física, referente a renda do ano de 2020.

É muito comum surgir várias dúvidas, então visando iluminar melhor estes questionamentos separei os pontos principais para ficar atento!

 

QUEM PRECISA DECLARAR?

É importante entender quais são as situações que te obrigam à entrega desta declaração para a Receita Federal. Confira abaixo quais são elas:

·         Os que receberam rendimentos tributáveis acima de R$28.559,70 durante o ano de 2020, como salários, honorários, férias, comissões, pró-labore, receita com aluguel de imóveis, pensões, entre outros. Fique atento, pois também é válido para quem é MEI.

·         Todos que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte superior a R$40.000,00 durante o ano de 2020, como por exemplo: alimentação, transporte e uniformes fornecidos pela empresa de forma gratuita, reembolso de viagens em geral, salário-família, entre outros.

·         Quem recebeu em qualquer mês, dinheiro por conta de alienação de bens e direitos – em que o IR incida – ou então realizaram operação em bolsas de valores, mercadorias, futuro ou semelhantes;

·         Teve até 31/12/2020 bens ou direitos no valor total superior a 300 mil, somando todos os bens;

·         Aqueles que passaram à condição de residente no Brasil e se mantiveram até 31/12/2020;

·         Todos que venderam imóveis residenciais e obtiveram ganho na operação, mesmo que tenha comprado outro imóvel em um prazo de 180 dias e usaram da regra de isenção do imposto de renda;

·         Quem exerce atividade rural e teve receita bruta acima de R$142.798,50 ou que pretende compensar prejuízos de anos anteriores ou até mesmo de 2020.

E a novidade para a declaração de 2021 é a inclusão nas obrigatoriedades de quem recebeu o Auxílio Emergencial em função da Covid-19 e além disso, teve rendimentos tributáveis iguais ou superiores a R$ 22.847,76.

 

QUAL O PERÍODO DE DECLARAÇÃO?

O período para entrega da declaração inicia em 1º de março e vai até as 23h59 do dia 30 de abril, pelo horário de Brasília. Quem atrasar e não conseguir cumprir o prazo, terá que pagar uma multa, então fique atento aos prazos. Sabemos que brasileiros gostam de deixar as coisas para última hora, porém não é recomendado fazer isso com a entrega da sua declaração. Além de possíveis indisponibilidades de sistema nos últimos dias, quem declarar primeiro tem prioridade no calendário de restituição que começa em maio.

 

QUAIS DOCUMENTOS SÃO NECESSÁRIOS PARA FAZER A DECLARAÇÃO?

Para o preenchimento, você vai precisar:

·         Documentos pessoais (RG, CPF, comprovante de residência e dados bancários);

·         Informe de rendimentos (a empresa deve fornecer);

·         Documentos pessoais dos dependentes (CPF obrigatório);

·         Informe de rendimentos financeiros e de aplicações ou extrato de aplicações (fornecidos pelo banco);

·         Comprovantes de despesas médicas (nome, endereço, CPF ou CNPJ do prestador, data e assinatura do médico caso não seja uma nota fiscal);

·         Comprovantes de despesas com ensino;

·         Extrato de Previdência Privada;

·         Documentação do Plano de Saúde;

·         Documentação de imóveis e veículos (inclusive financiados);

·         Recibos de pagamento ou recebimento de aluguel;

·         Recibos de doações;

·         Incluir: Contrato social das empresas as quais é sócio;

·         Documentação de consórcios contemplados ou não;

·         Extrato do carnê-leão, caso seja autônomo;

 

É importante separar esta documentação o quanto antes, para evitar multas e atrasos.

 

NÃO TENHO OBRIGAÇÃO DE ENTREGAR A DECLARAÇÃO. O QUE FAZER?

Se você não se enquadra em nenhum dos casos de obrigatoriedade que mencionamos ou foi declarado como dependente no IRPF de outro contribuinte, fica dispensado da entrega.

Mas vale sempre lembrar que, mesmo sem estar obrigado à entrega, declarar seus rendimentos e despesas pode ter uma série de vantagens, podendo ser utilizada como comprovante de renda em empréstimos e financiamentos ou até mesmo garantindo uma restituição de imposto.

 

Até a próxima!

Gabi Moes

 

Comentários
Artigos
Sobre
Gabi Moes
Contadora com MBA em finanças e gestão de finanças. Amo descomplicar finanças, empreendedorismo e sustentabilidade.
  • O Boticario - Banner lateral
  • Lateral - Vem pro parque - Home 03
  • newland
Teresina - PI
Atualizado às 23h28
28°
Alguma nebulosidade Máxima: 39° - Mínima: 24°
30°

Sensação

15 km/h

Vento

66%

Umidade

Fonte: Climatempo
  • Amarração Hotel (atualizado 31-07)
Podcast Momento Jurídico
Facebook
Clube Notícias - Piauí, Teresina, Meio Norte, Nordeste, Parnaíba, Picos, Campo Maior, Piripiri, cotidiano, economia, política, saúde, educação e entretenimento
© Copyright 2021 - Clube Notícias - Todos os direitos reservados
desenvolvido por: Site desenvolvido pela Lenium
Envie-nos uma mensagem!WhatsApp