Política
Economia
Esportes
Entretenimento
Concursos
Downloads
  • Campanha Pró Piauí
  • Secretaria Estadual de Saúde
  • Ilhotas Padaria
  • Colegio St Marcelina
  • SESAPI Dengue
  • ITTNet
  • Grupo CEV
Postada em 25/06/2019 ás 14h20 - atualizada em 25/06/2019 ás 14h27
Fonte: Portal AZ

Ferramentas feitas por macacos há 3 mil anos são encontradas no Piauí

O registro foi divulgado na Revista científica Nature Ecology and Evolution
Ferramentas feitas por macacos há 3 mil anos são encontradas no Piauí
Foto: Pixabay/Reprodução

Durante uma escavação arqueológica no Parque Nacional Serra da Capivara, no Piauí, descobriu-se que um grupo de macacos-prego faz uso de ferramentas para quebrar sementes há pelo menos 3.000 anos e adaptou sua técnica a diferentes alimentos no decorrer dos anos. 

A descoberta é importante para compreender essa técnica, igual ao dos humanos, e que evoluiu de maneira independente no Brasil da pré-história.  O registro foi divulgado na Revista científica Nature Ecology and Evolution e repercutido no site Folha de São Paulo. 

Os arqueólogos garantiram que as pedras encontradas na escavação na Serra da Capivara eram usadas por macacos. Os profissionais se certificaram que o local não havia sido habitado por humanos, que segundo eles, deixariam vestígios de cacos de cerâmicas e restos de fogueira. 

Descartada a hipótese do local ter sido habitado por humanos, o registro arqueológico só podia ser dos símios. Pedras usadas por humanos, além disso, costumam ser bem maiores que os seixos de até 3 centímetros usados pelos macacos.

Segundo os arqueólogos, os macacos vêm aprimorando ao passar dos anos o uso das pedras como ferramentas. 

A técnica usada pelos macacos-prego requer duas pedras, uma para apoiar o alimento a ser processado—a "bigorna"—e outra para golpeá-lo —o "martelo". Os cientistas que estudam a região há mais de duas décadas já sabiam que os macacos-prego que vivem lá usam pedras de tamanhos diferentes dependendo do alimento a ser processado. O cardápio atual da região inclui alimentos como castanhas de caju, sementes de maniçoba, grão-de-galo e jatobá. Enquanto a castanha de caju é mais fácil de abrir com pedras pequenas, os outros alimentos costumam exigir pedras maiores.

Ao estudar os registros arqueológicos, os cientistas acreditam que as pedras pequenas são as preferidas dos macacos. No entanto, durante os anos, eles usaram as pedras de acordo com a sua necessidade e o alimento a ser processado. 

"É a primeira vez que se conseguiu identificar isso num sítio arqueológico não humano" afirma Tiago Falótico, primatólogo da USP (Universidade de São Paulo) e autor principal do estudo. "Existem sítios com ferramentas de chimpanzés datadas de 4.000 anos na África, mas nesse caso são 4.000 anos fazendo a mesma coisa."

Arqueólogos e cientistas pretendem agora continuar os trabalhos de escavações e pesquisas na Serra da Capivara para as mudanças ecológicas ocorridas no decorrer no tempo na região com o intuito de entender como os macacos se relacionavam com o meio ambiente. 

Comentários
Ciência e Tecnologia
TV Clube Notícias
Facebook

Teresina - PI

Obtido às 04:51

23º

Min 22º Max 34º

Alguma nebulosidade

89% 7 km/h Fonte: Climatempo
  • Amarração Hotel
#ConselhoDoDia
Clube Notícias - Piauí, Teresina, Meio Norte, Nordeste, Parnaíba, Picos, Campo Maior, Piripiri, cotidiano, economia, política, saúde, educação e entretenimento
© Copyright 2020 - Clube Notícias - Todos os direitos reservados
desenvolvido por: Site desenvolvido pela Lenium