Política
Economia
Clube Entretenimento
Entretenimento
Concursos
Downloads
Postada em 07/11/2019 ás 11h12

Aguapés do Rio Poti serão retirados nos próximos dias como medida estratégica da Semam

As cem maiores unidades consumidoras de água da capital serão fiscalizadas.
Aguapés do Rio Poti serão retirados nos próximos dias como medida estratégica da Semam
Aguapés no Rio Poti. Foto: Reprodução

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semam) define estratégias para diminuir a quantidade de plantas aquáticas que cobrem parte do Rio Poti. Uma das medidas será fiscalizar as cem maiores unidades consumidoras de água da capital para verificar irregularidades de dispensação de esgoto, o que contribui com o excesso de aguapés.

Olavo Braz, secretário da Semam, afirma que um dos motivos do aparecimento dos vegetais é a deficiência do esgotamento sanitário. “O problema não são especificamente os aguapés. A questão gira em torno da baixa cobertura de esgotamento sanitário. Essa vegetação surge como uma defesa contra a carga de matéria orgânica que é despejada no afluente, cumprindo também o papel de absorver esses poluentes e fazendo deles o alimento necessário para se proliferarem. Aliado a isso, os fatores naturais, como a incidência solar e o baixo volume das águas, favorecem o seu aparecimento”, destaca Olavo Braz.

Além da ação fiscalizatória, será realizada a desobstrução da superfície do Rio. As atividades previstas para iniciarem nos próximos dias serão realizadas por equipes compostas por técnicos do quadro da Semam, da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete) e da Empresa Águas de Teresina.

Os vegetais presentes em grandes quantidades na lâmina d’água tendem a ocasionar prejuízos, impedindo o crescimento de outros organismos ao bloquear a passagem de luz solar, dificultando a vida dos peixes e outros seres aquáticos. Por isso, o excesso dessa vegetação será retirado, porém, a medida resolve o problema apenas momentaneamente.

Jocélia Mayra, gerente de Planejamento da Semam, afirma que o material orgânico e a luminosidade do corpo aquático são alguns dos fatores que prolongam a possibilidade de germinação da planta. “A sua massa se reproduz cerca de 5% por dia, e suas sementes podem ficar dormentes no rio por vários anos, até encontrarem as condições adequadas para sua germinação, que são a luminosidade e quantidade de material orgânico, fatores em abundância nesse período do ano”, afirma Jocélia Mayra.

Comentários
Cidades
  • O Boticario - Banner lateral
  • Lateral - Vem pro parque - Home 03
Teresina - PI
Atualizado às 16h22
33°
Poucas nuvens Máxima: 33° - Mínima: 21°
36°

Sensação

7 km/h

Vento

49%

Umidade

Fonte: Climatempo
  • Amarração Hotel (atualizado 31-07)
Podcast Momento Jurídico
  • Ban - Lateral - Momentos Cidade Junina
Facebook
Clube Notícias - Piauí, Teresina, Meio Norte, Nordeste, Parnaíba, Picos, Campo Maior, Piripiri, cotidiano, economia, política, saúde, educação e entretenimento
© Copyright 2021 - Clube Notícias - Todos os direitos reservados
desenvolvido por: Site desenvolvido pela Lenium
Envie-nos uma mensagem!WhatsApp