Política
Economia
Clube Entretenimento
Entretenimento
Concursos
Downloads
Postada em 05/06/2020 ás 11h22

Perfil em rede social denuncia estudantes que fraudaram sistema de cotas da UFPI

Eles não atendem o critério de cotas de vagas exclusivas para negros, pardos ou indígenas.

Dois estudantes foram expostos por um perfil no Twitter chamado @fraudecotaspiaui que teriam supostamente fraudado o sistema de cotas da Universidade Federal do Piauí (UFPI). Eles não atendem o critério de cotas de vagas exclusivas para negros, pardos ou indígenas.

Os estudantes estão matriculados no curso de Medicina, o mais concorrido da instituição. Os alunos não se encaixam no sistema de cotas e o objetivo do perfil na rede social é denunciar que há irregularidades no sistema. Depois de tornar públicas as supostas fraudes cometidas na admissão de candidatos cotistas da UFPI, o administrador do perfil excluiu a conta no Twitter.

Além das fotos dos supostos alunos fraudadores de cotas, o perfil publicou trechos de listas com os nomes desses estudantes e campos onde estudam. “O que estamos fazendo é só mostrar as falhas do sistema para que sejam corrigidas as injustiças”, disse o perfil.

No total, pelo menos 10 alunos foram expostos. Depois do perfil @fraudecotaspiauí, as denuncias continuaram no @FraudadorcotaPI, que também foi retirado do ar.

Veja a nota da UFPI na íntegra:

Vimos a público reiterar o compromisso da Universidade Federal do Piauí com a sociedade brasileira quanto ao integral cumprimento do disposto legal que regulamenta o acesso ao Ensino Superior pela modalidade de cotas, determinado pela Lei Federal nº12.711/12.

Assim sendo, reafirmamos que não compactuamos com quaisquer tipos de ações fraudulentas que retirem o direito à Educação Pública, Gratuita e de Qualidade conquistados pela população brasileira.

Compreendemos que as cotas se constituem como um importante mecanismo de enfrentamento ao racismo e ao preconceito em nosso país, assim como permitem a reparação de desigualdades econômicas, sociais e educacionais determinadas historicamente no Brasil.

Esclarecemos, ainda, que, a partir do processo seletivo SISU 2019.2, adotamos a validação racial, mediante à implantação das Comissões de Validação de Autodeclaração Étnico-racial, como aprimoramento do processo de seleção para nossos cursos de graduação, bem como numa tentativa de reduzir investidas fraudulentas.

Além disso, a UFPI tem assumido como padrão de conduta a investigação de todas as denúncias apresentadas, respeitando, sempre, a devida tramitação do processo legal e o direito ao contraditório e à ampla defesa, assim todos os casos apresentados são e continuarão sendo devidamente apurados.

Por fim, reiteramos nosso compromisso com a busca pela garantia de que os verdadeiros destinatários das ações afirmativas sejam, de fato, aqueles a ocuparem as vagas que lhes são asseguradas, pois só assim poderemos contribuir institucionalmente para a produção de uma sociedade mais justa e cônscia de seus direitos e deveres.

Comentários
Polícia
  • O Boticario - Banner lateral
  • Lateral - Vem pro parque - Home 03
Teresina - PI
Atualizado às 21h51
26°
Muitas nuvens Máxima: 33° - Mínima: 22°
28°

Sensação

6 km/h

Vento

89%

Umidade

Fonte: Climatempo
  • Amarração Hotel (atualizado 31-07)
Podcast Momento Jurídico
  • Ban - Lateral - Momentos Cidade Junina
Facebook
Clube Notícias - Piauí, Teresina, Meio Norte, Nordeste, Parnaíba, Picos, Campo Maior, Piripiri, cotidiano, economia, política, saúde, educação e entretenimento
© Copyright 2021 - Clube Notícias - Todos os direitos reservados
desenvolvido por: Site desenvolvido pela Lenium
Envie-nos uma mensagem!WhatsApp