Política
Economia
Clube Entretenimento
Entretenimento
Concursos
Downloads
Postada em 17/03/2021 ás 16h50
Fonte: G1

A obra de arte vendida durante o regime nazista que a França vai devolver a família judia

O governo francês vai ter que aprovar uma lei para permitir que o quadro seja retirado da coleção nacional e entregue a essa família
A obra de arte vendida durante o regime nazista que a França vai devolver a família judia
Foto: Reuters

A França vai devolver um quadro do famoso pintor austríaco Gustav Klimt para os herdeiros de uma família judia que se viu forçada a vendê-lo para tentar sobreviver durante o regime nazista, pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial.

A ministra da Cultura da França, Roselyne Bachelot, disse que restituir a pintura aos seus verdadeiros donos é um reconhecimento dos crimes sofridos por eles. Segundo ela, o quadro é uma testemunha das "vidas destruídas" pelos nazistas. O governo francês comprou a pintura, a sua única de Klimt, em 1980, sem saber da história por trás da comercialização do quadro.

Antes da Segunda Guerra Mundial eclodir, a dona de "Rosier sous les Arbres" (Roseiras sobre as Árvores) era Nora Stiasny, de uma conhecida família judia na Áustria. Ela herdou o quadro do tio, o empresário austríaco e colecionador de arte Viktor Zuckerkandi, contou a ministra da Cultura da França numa coletiva de imprensa no Musée d'Orsay, em Paris.

Para sobreviver financeiramente, Stiasny foi forçada a vender a pintura em agosto de 1938 por um valor muito abaixo do mercado, meses depois de os nazistas anexarem a Áustria à Alemanha.

Em 1942, Stiasny foi deportada para um campo de concentração nazista na Polônia, onde morreu no mesmo ano. A primeira pessoa a comprar o quadro dela foi um negociante de arte que manteve consigo a pintura até morrer, na década de 60.

A França comprou "Rosier sous les Arbres" num leilão em 1980 para o Musée d'Orsay.

"Hoje nós sabemos que é uma obra que foi saqueada na Áustria, em agosto de 1938", disse Bachelot aos repórteres. A ministra destacou que a decisão de devolver o quadro foi "difícil".

"Significa tirar uma grande obra de arte da nossa coleção nacional que é a única pintura de Gustav Klimt que a França possui", disse.

"Mas essa decisão é necessária, essencial. Oitenta e três anos depois da venda forçada da pintura por Nora Stiasny, essa medida é um ato de justiça."

Quem vai herdar o quadro?

Os beneficiários da decisão da França são os descendentes da irmã de Nora Stiasny. O governo francês vai ter que aprovar uma lei para permitir que o quadro seja retirado da coleção nacional e entregue a essa família, acrescentou a ministra da Cultura. Em 2017, um pintura floral de Gustav Klimt foi vendida por quase 48 milhões de libras na casa de leilões Sotheby's, em Londres.

Comentários
Internacional
  • Lateral - Vem pro parque - Home 03
  • O Boticario - Banner lateral
Teresina - PI
Atualizado às 02h43
24°
Muitas nuvens Máxima: 31° - Mínima: 22°
24°

Sensação

6 km/h

Vento

94%

Umidade

Fonte: Climatempo
  • Amarração Hotel (atualizado 31-07)
Podcast Momento Jurídico
  • Ban - Lateral - Momentos Cidade Junina
Facebook
Clube Notícias - Piauí, Teresina, Meio Norte, Nordeste, Parnaíba, Picos, Campo Maior, Piripiri, cotidiano, economia, política, saúde, educação e entretenimento
© Copyright 2021 - Clube Notícias - Todos os direitos reservados
desenvolvido por: Site desenvolvido pela Lenium
Envie-nos uma mensagem!WhatsApp