Política
Economia
Clube Entretenimento
Entretenimento
Concursos
Downloads
Postada em 23/10/2019 ás 14h33

Ambulatório que trata doenças como o Parkinson atendeu mais de 300 pessoas só este ano na capital

O serviço melhora a qualidade de vida de pessoas com doenças neurológicas que acarretam movimentos anormais do corpo.
Ambulatório que trata doenças como o Parkinson atendeu mais de 300 pessoas só este ano na capital
O Parkinson é comum em idosos mas também pode afetar pessoas jovens. Foto: Ascom FMS

A capital do Piauí é pioneira na implantação de um ambulatório voltado para o tratamento da doença de Parkinson e outras doenças neurológicas que acarretam movimentos anormais do corpo. O espaço é mantido pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e já realizou 375 atendimentos, somente de janeiro a setembro deste ano.

O ambulatório fica localizado no Centro de Saúde Lineu Araújo, no Polo de Saúde da capital. Há registros de acompanhamento de pacientes de Teresina e outras cidades do interior, como Altos, Barras, Bom Jesus, Campo Maior, Capitão de Campos, Cocal de Telhas, Itainópolis e Demerval Lobão.

O acesso da população ao serviço se dá através de encaminhamento de especialistas da rede SUS ou das Unidades Básicas de Saúde (UBS). “As pessoas que sofrem com movimentos anormais têm um atendimento qualificado no ambulatório, que abrange consultas e entrega de medicações”, argumenta o presidente da FMS, Charles Silveira.

A doença de Parkinson é caracterizada pela lentidão de movimentos, não tem cura, mas tem tratamento sintomático. “Um terço dos pacientes com esse diagnóstico pode apresentar tremor clássico. A pessoa pode ter ainda alterações de memória, de raciocínio e facilidade de quedas, em razão da instabilidade da postura”, afirma Denise Cury, neurologista da FMS.

Embora seja mais comum em idosos, o Parkinson também acomete jovens. É o caso da Michele Kelly, de 22 anos de idade. Ela se mostra satisfeita com o atendimento do ambulatório. “Foi a Dra. Denise Cury que me salvou”, conta. A mãe dela, Maria Valquiria, relembra que a filha chegou muito debilitada. “Mas hoje vejo que ela está bem melhor, graças a esse ambulatório”, afirmou.

Já a dona de casa Nilza Maria Santana, de 68 anos de idade, conta que também foi diagnosticada com Parkinson. Ela é acompanhada no ambulatório e já sentiu melhoras significativas. “Eu não conseguia andar direito, me tremia muito. Agora, com as consultas e remédios, diminuiram os tremores do corpo, ando sozinha, vou para todo lugar e consigo fazer as minhas atividades diárias”, afirma.

“O nosso usuário com Parkinson realiza consultas periódicas, já que se trata de doença crônica. É importante que essa pessoa também seja acompanhada por equipe multiprofissional”, afirmaDenise Cury, finalizando que não há medida específica para prevenção dessa doença, mas que a recomendação é que a população mantenha estilo de vida saudável, com dieta e atividade física.

O local também atende pessoas com doenças neurológicas que se manifestam como movimentos anormais do corpo. “Podemos citar as coreias (movimentos involuntários e rápidos que se assemelham a uma dança), distonias (contrações musculares involuntárias que acarreta movimento repetitivo de torção), ataxias (perda da coordenação que afeta movimentos) e tremores”, finaliza Denise.

Comentários
Saúde
TV Clube Notícias
Facebook
Teresina - PI
Atualizado às 20h21
30°
Muitas nuvens Máxima: 41° - Mínima: 25°
34°

Sensação

6 km/h

Vento

70%

Umidade

Fonte: Climatempo
  • Amarração Hotel (atualizado 31-07)
Instagram
Clube Notícias - Piauí, Teresina, Meio Norte, Nordeste, Parnaíba, Picos, Campo Maior, Piripiri, cotidiano, economia, política, saúde, educação e entretenimento
© Copyright 2020 - Clube Notícias - Todos os direitos reservados
desenvolvido por: Site desenvolvido pela Lenium
Envie-nos uma mensagem!WhatsApp