Política
Economia
Clube Entretenimento
Entretenimento
Concursos
Downloads
Postada em 24/11/2021 ás 11h11 - atualizada em 24/11/2021 ás 11h37
Fonte: Com informações do Portal G1

Caso Iarla Lima: ex-tenente é julgado no Tribunal por feminicídio contra a namorada

José Ricardo deve responder ainda por tentativa de feminicídio contra a irmã e uma amiga da vítima.
Caso Iarla Lima: ex-tenente é julgado no Tribunal por feminicídio contra a namorada
Foto: Reprodução

Após quatro anos de crime, nesta quarta-feira (24), o Tribunal Popular do Júri julga o ex-militar do Exército, José Ricardo da Silva Neto, acusado de feminicídio contra a namorada, a estudante de arquitetura Iarla Lima. O crime ocorreu em 19 de junho de 2017, na Zona Leste de Teresina, quando os dois saíam de uma festa. Além da morte da jovem, José Ricardo deve responder também por duas tentativas de feminicídio.

Ainda não se sabe se ele estará presente na audiência e nem se conseguiu ser localizado. O Tribunal de Justiça do Piauí chegou a decretar prisão preventiva do acusado em janeiro de 2019, em que o desembargador Joaquim Santana determinou que o mandado fosse cumprido em Recife, Pernambuco, onde o ex-tenente voltou a morar após habeas corpus.

Durante depoimento, uma amiga da vítima que estava no momento relatou como ocorreu o momento do crime. "Estávamos eu, ela, a irmã dela, ele e outros dois amigos. Passamos a noite dançando entre nós", contou.

A depoente ainda relatou que até sair da festa, Iarla e Neto estavam bem, mas na saída da festa, uma briga se iniciou e ele alegou que Iarla havia dançado com outros e em seguida ele puxou a arma e atirou três vezes contra ela e depois para trás, onde encontrava-se a amoga e irmã da vítima.

No local do julgamento, um grupo de mulheres realiza um protesto pelo fim da violência contra mulheres em frente ao Tribunal de Justiça do Piauí e do Fórum Criminal. A família de Iarla reforça o protesto, assim como de outras vítimas de feminicídio. A irmã da jovem estudante, baleada no dia em que ela foi morta, passou mal durante o protesto.

 

O crime

Iarla Lima foi morta com quatro tiros em junho de 2019 pelo então namorado. A irmã de Iarla levou um tiro de raspão na cabeça, enquanto a amiga da vítima levou um tiro no braço.

Segundo a polícia, a discussão do casal começou em um bar da Zona Leste de Teresina, por ciúmes. O homem estaria embriagado. A mãe da vítima, professora Dulcinéia Lima, contou que os dois namoravam havia apenas uma semana.

Comentários
Justiça
  • O Boticario - Banner lateral
  • newland
  • Lateral - Vem pro parque - Home 03
Teresina - PI
Atualizado às 19h28
29°
Poucas nuvens Máxima: 36° - Mínima: 25°
33°

Sensação

9.2 km/h

Vento

75%

Umidade

Fonte: Climatempo
  • Amarração Hotel (atualizado 31-07)
Podcast Momento Jurídico
Facebook
Clube Notícias - Piauí, Teresina, Meio Norte, Nordeste, Parnaíba, Picos, Campo Maior, Piripiri, cotidiano, economia, política, saúde, educação e entretenimento
© Copyright 2021 - Clube Notícias - Todos os direitos reservados
desenvolvido por: Site desenvolvido pela Lenium
Envie-nos uma mensagem!WhatsApp