Política
Economia
Esportes
Entretenimento
Concursos
Downloads
  • Campanha Pró Piauí
  • Ilhotas Padaria
  • Colegio St Marcelina
  • Secretaria Estadual de Saúde
  • ITTNet
  • SESAPI Dengue
  • Grupo CEV
Postada em 28/03/2019 ás 08h42 - atualizada em 28/03/2019 ás 08h46
Fonte: Folha de S. Paulo

Agenda de Mourão em viagem aos EUA incomoda aliados de Bolsonaro

O roteiro de compromissos que o vice-presidente traçou para sua visita aos EUA na próxima semana incomodou aliados do presidente.
Agenda de Mourão em viagem aos EUA incomoda aliados de Bolsonaro
Vice-presidente, Hamilton Mourão. Foto: Valéria Gonçalvez/Estadão Conteúdo

Agenda de Mourão em viagem aos EUA incomoda aliados de Bolsonaro

Mourão deve ir a Washington na segunda-feira (8/4) para se encontrar com Mike Pence e discursar no Conselho das Américas e no Brazil Institute, do Wilson Center

O roteiro de compromissos que o vice-presidente Hamilton Mourão traçou para sua visita aos EUA na próxima semana incomodou aliados de Jair Bolsonaro.

Auxiliares do Planalto avaliam que a agenda, que prevê reunião com o vice-presidente americano, Mike Pence, além de encontros com imigrantes e pensadores de esquerda, reforça a tese de que Mourão quer se firmar como figura mais plural e dissonante do governo.

Bolsonaro esteve nos EUA na semana passada para encontro com o presidente Donald Trump, na Casa Branca, enquanto Mourão permaneceu no Brasil.

Além da reunião bilateral, Bolsonaro se encontrou com empresários, líderes evangélicos e nomes ligados à direta americana, atendo-se a uma audiência ideologicamente conservadora.

Mourão, por sua vez, deve ir a Washington na segunda-feira (8/4) para se encontrar com Mike Pence e discursar no Conselho das Américas e no Brazil Institute, do Wilson Center, que costumam receber personalidades de diferentes campos políticos.

Antes disso, participará da Brazil Conference, organizada por estudantes da universidade Harvard e do MIT (Massachusetts Institute of Technology). Também se encontrará com imigrantes brasileiros, em Boston, e com o filósofo Roberto Mangabeira Unger, que assessorou o ex-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) e já fez diversas críticas a Bolsonaro.

O movimento despertou a atenção do grupo ligado aos filhos do presidente e ao escritor Olavo de Carvalho, que mora nos EUA e é considerado guru ideológico do governo brasileiro.

Olavo está em constante embate com a ala militar do Planalto -especialmente Mourão e, mais recentemente, Carlos Alberto dos Santos Cruz, ministro general da Secretaria de Governo.

Na avaliação de membros da ala ideológica, entre os militares que cercam Bolsonaro existem aqueles que não se importam com a influência olavista sob o governo, como é o caso do tenente-coronel Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), os que olham para isso com alguma neutralidade, como o general Augusto Heleno (GSI), e os que não gostam da tutela, como Mourão e Santos Cruz, justamente os dois que estarão nos EUA na próxima semana.

Olavo de Carvalho usou dos seus já habituais ataques nas redes sociais para externar o pensamento que corre nos bastidores.

Afirmou que o evento em Harvard "virou festinha comunotucana" e voltou a atacar Mourão e Santos Cruz. O polemista foi desconvidado para o evento porque, segundo os organizadores, não houve sucesso na formação do painel do qual ele participaria.

"No ano passado, saí de Harvard envergonhado de ter participado de um cirquinho miserável, com interlocutores incapazes de apreender qualquer ideia superior a slogans de propaganda. Este ano, estou feliz de ter sido desconvidado. Não tenho nada a discutir com Dilma, com Jean Wyllys, nem com Santos Cruz e Hamilton Mourão", escreveu Olavo.

A ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-deputado Jean Wyllys, porém, não estão entre os convidados. Além de Mourão e Santos Cruz, falarão no evento o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o ex-ministro da Fazenda do governo Michel Temer, Henrique Meirelles (MDB), o ex-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT), o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, entre outros.

Durante a visita de Bolsonaro aos EUA, Carvalho disse que Mourão era um idiota com mentalidade golpista.

A atuação do vice-presidente foi tema em rodas de conversas nos jantares organizados para Bolsonaro em Washington. Mourão tem compartilhado opiniões diferentes das do presidente em temas relevantes para o governo e virou alvo dos conselheiros mais ideológicos do Planalto.

Comentários
Política
TV Clube Notícias
Facebook

Teresina - PI

Obtido às 19:43

29º

Min 23º Max 35º

Alguma nebulosidade

55% 2 km/h Fonte: Climatempo
  • Amarração Hotel
#ConselhoDoDia
Clube Notícias - Piauí, Teresina, Meio Norte, Nordeste, Parnaíba, Picos, Campo Maior, Piripiri, cotidiano, economia, política, saúde, educação e entretenimento
© Copyright 2020 - Clube Notícias - Todos os direitos reservados
desenvolvido por: Site desenvolvido pela Lenium